sexta-feira, 7 de abril de 2017

Não viver para nós mesmos

Queridos(as) irmãos(as),

Neste período, a fé cristã celebrará a Semana Santa, os últimos dias da vida de Jesus: a instituição da Santa Ceia e a prisão, julgamento, morte e ressurreição do Senhor.

Frente a isso, perguntamos: Por que e para que esses acontecimentos? Nos dias de hoje, existe um grande egoísmo na vida humana, seja ele individual, coletivo ou social. Os valores da sociedade pós-moderna enfatizam o individualismo, personalismo, egoísmo, egocentrismo. Somente tem valor aquele que é belo, forte, poderoso, competidor, que produz muito.

A ambição é o centro de tudo isso. Quanto mais se evidenciam esses valores, mais a vida se empobrece e fragiliza, discrimina e marginaliza as pessoas. Tudo é fruto do pecado: viver para si mesmo; fechar-se em torno de si; ser independente, inclusive de Deus; negar a comunhão, a solidariedade e apoio ao próximo.

Pergunto novamente: Para que Jesus morreu?

A resposta histórica e mais comum é: para perdoar os nossos pecados; livrar-nos da prisão do pecado; restaurar a vida humana conforme o propósito de Deus. Levar-nos, de fato, a não estarmos centrados e escravizados em nós mesmos.

Em outras palavras, São Paulo afirma: "E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou" (2 Coríntios 5.15). E Romanos 14. 7-9: "Porque nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois vivamos ou morramos, somos do Senhor. Foi precisamente para esse fim que Cristo morreu e ressuscitou: para ser Senhor tanto de mortos como de vivos".

A morte de Jesus Cristo quebra o poder do egoísmo, do viver para si mesmo. Deus não nos criou para vivermos fechados em torno de nós mesmos e sim para vivermos para Ele, ajudando sempre nossos irmãos mais necessitados, estendendo a mão, dando uma palavra de conforto. Deus nos criou e nos escolheu para vivermos a favor de nosso próximo e respeitá-los como filhos de Deus e nossos irmãos em Cristo, dar espaço à essa graça divina, em especial neste momento da Semana Santa.

Que a luz de Deus brilhe em seus corações e que Jesus ressurreto possa trazer a todos vida plena, solidária e vitoriosa.

Fraterno abraço,

Pastoral da Saúde - Paróquia Nossa Senhora da Candelária.
Kety Hungaro

Nenhum comentário:

Postar um comentário